Por trás da casca

No teu olho, o reflexo de uma casca. 
Não sou eu. 
É um invólucro todo teu. 
Uma imagem que reflete o que pensas de mim. 
Não o que reflito eu. 

Na tua mente, a silhueta de uma mentira. 
Não sou eu. 
É uma crosta toda tua. 
Um contorno que revela tuas imagens de mim. 
Não o que revelo eu. 

No meu ser, sinto-me sempre despida. 
Sim, sou eu. 
É uma vida toda nua. 
Mas teus olhos me veem e me cobrem 
de cascas 
de esperas 
de despedidas. 


Este texto foi escrito dentro do Desafio da Lagosta, que instigou a equipe do PáginaDois a produzir conteúdo partindo do inusitado tema “lagosta”. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s